Quando realizar a BICHECTOMIA?

Quando realizar a BICHECTOMIA?

Na última semana, em reunião cientifica na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Regional do Paraná, o tema Bichectomia foi abordado e discutido. O Dr. Eduardo Kanashiro, membro titular da SBCP de São Paulo, considerado um dos cirurgiões mais experientes neste procedimento, ministrou palestra aos colegas do Paraná. A conclusão da maioria dos colegas cirurgiões plásticos é que este procedimento tornou-se conhecido e está sendo muito procurado, mas quem realmente tem indicação e se beneficiará desta cirurgia? A resposta não é tão simples, pois na avaliação temos que considerar a estrutura óssea, muscular, o grau de flacidez de pele e etc… Sabemos que a Gordura de Bichat é uma estrutura ovalada que por vezes pode estar hipertrofiada tornando o rosto sem definição na região mandibular, lateral aos lábios. Pacientes com faces mais arredondadas e com bochechas mais “ pesadas “, a princípio, são os melhores candidatos ao procedimento. Uma avaliação clínica detalhada, algumas vezes associada a exames de imagem, é essencial para o sucesso da cirurgia, que apesar de ser um procedimento pouco invasivo, pode trazer ótimos resultados ao contorno facial. Dr Eduardo Ottoboni CRM PR...
Qual seria o seu peso ideal?

Qual seria o seu peso ideal?

Uma das maiores dúvidas de quem procura ajuda para perder peso ou ganhar massa é qual seria o peso ideal. Atualmente, a maneira mais utilizada para tal avaliação é o Índice de Massa Corporal o, famoso IMC, o qual é calculado levando-se em conta o peso e altura de cada pessoa. Não são levados em consideração dados como sexo, nível de atividade física e idade, por exemplo, sendo portanto, um método pouco específico e ultrapassado. Métodos mais modernos têm sido desenvolvidos, os quais avaliam o indivíduo de uma maneira muito mais abrangente, como a Densitometria (DEXA) e a Bioimpedância. O DEXA é uma técnica de “escaneamento” com raios X que passam pelo corpo, não invasiva e considerada segura, que avalia a composição de massa magra, de gordura e massa óssea. O custo elevado e a exposição á radiação são fatores limitantes da utilização da técnica. A Bioimpedância também avalia a composição corporal em seus principais componentes – gordura, massa magra (músculos, órgãos) e água corporal – pela condução de uma corrente elétrica de baixa intensidade. Trata-se de um método não invasivo, sem radiação e bastante fidedigno. A precisão do método de bioimpedância elétrica é influenciada por vários fatores como nível de hidratação, alimentação, ciclo menstrual e temperatura ambiente. Assim, para não comprometer sua análise, cuidados prévios são importantes: não comer ou beber quatro horas antes do teste, não fazer exercícios 24 horas antes do teste, urinar 30 minutos antes do teste, não consumir álcool nas 24 horas anteriores e não ter feito uso de medicamentos diuréticos nos últimos sete dias. Dra Andressa Bornschein – CRM 21290 Endocrinologista. Agende uma...