Cirurgia da Face

Cirurgia da face

A face é a região mais nobre a ser tratada por uma cirurgia plástica estética. As diversas estruturas presentes neste segmento corporal tornam o rejuvenescimento facial um objetivo que requer planejamento, e por vezes, a associação de diversas terapias e tratamentos para a obtenção do melhor resultado.

Os tratamentos cirúrgicos para a face são:

  • Frontoplastia Endoscópica
  • Suspensão Endoscópica do 1/3 Médio Facial
  • Lifting Facial (Cervicoplastia)

Frontoplastia

A frontoplastia é a cirurgia que trata o terço superior da face e está indicada para os pacientes que têm envelhecimento generalizado da face e que apresentam queda dos supercílios, rugas frontais e glabelares. Pode ser realizada em associação com outros procedimentos cirúrgicos, preenchimentos e peeling da pele.

O procedimento é realizado através de pequenas incisões (2 a 3 cm) no couro cabeludo, deixando as cicatrizes escondidas entre os cabelos. Por essas incisões introduzimos um vídeo endoscópio e realizamos toda a cirurgia com amplificação de imagem, de forma mais simples e com uma recuperação mais rápida para o paciente.

Suspensão Endescópica do 1/3 médio facial

Alguns pacientes apresentam grande queda da região malar (bochechas). Os sulcos blefarojulgais e nasogenianos estão pronunciados e o volume tecidual está em uma posição mais baixa (face de buldogue). A região malar tem grande importância na aparência e no resultado do tratamento cirúrgico da face.

Para pacientes com estas características, que desejam a recuperação da região malar, indicamos o procedimento de suspensão malar através da cirurgia vídeo endoscópica, realizada por intermédio de uma incisão na região temporal (dentro do couro cabeludo), toda a cirurgia é feita deixando uma cicatriz imperceptível e recuperando a aparência natural da região. Este procedimento pode ser realizado em conjunto com outras cirurgias na face e, em alguns casos, ao preenchimento volumétrico com gordura.

Lifiting Facial

O lifting facial é a cirurgia mais tradicional no rejuvenescimento facial. O procedimento tem como objetivo a recuperação do 1/3 médio e inferior da face e está indicada para as pacientes que desejam o tratamento cirúrgico da flacidez do pescoço e região malar.

Através de uma incisão pré e retro auricular, ou seja, que contorna a orelha, realizamos um descolamento cutâneo e posterior suspensão dos tecidos profundos. Os excessos cutâneos são retirados para o tratamento da flacidez.

A cicatriz resultante fica posicionada em uma prega natural da face de forma a tornar-se muito pouco aparente com o passar dos meses. O lifting cervical pode ser associado com outras cirurgias na face, preenchimentos, toxina botulínica e peelings cutâneos para a obtenção de um melhor resultado.

Anestesia

A anestesia mais utilizada é a local, associada à sedação endovenosa, mas dependendo da avaliação individual, pode ser utilizada a anestesia geral.

Pós-operatório

Após a cirurgia, o paciente deve manter repouso relativo por um período de 15 dias, evitando movimentos excessivos da face, como mastigação e mímica facial.

Está liberado para atividades leves apos 15 dias. Exercícios físicos estão proibidos por 30 dias.

As drenagens linfáticas são importantes e indicadas desde o início até 60 dias de pós-operatório.

Resultados

O resultado final da cirurgia depende da recuperação total do edema (inchaço) e da completa cicatrização. Após a fase inicial de 30 dias se observa grande melhora do edema e um formato próximo ao resultado final.

Lembramos que, assim como os outros procedimentos em cirurgia plástica, a completa modificação corporal ocorre após os primeiros 6 meses da cirurgia e só estará completa próximo a 1 ano.

O resultado final de uma cirurgia dependerá, além da técnica cirúrgica, da qualidade da pele, tecidos e da cicatrização de cada paciente. O total comprometimento do paciente com as orientações pós-operatórias são essenciais para obtenção do melhor resultado.

As modificações nos hábitos de vida como dieta, exercícios físicos regulares, a manutenção do peso e eliminação de vícios como o tabagismo também têm grande influência no resultado a médio prazo.

Complicações e Advertências

Uma cirurgia plástica, assim como, qualquer outro procedimento cirúrgico pode apresentar complicações. Cada organismo reage de forma diferente ao procedimento cirúrgico, desta forma a evolução de um paciente pode ser diferente de outro que foi submetido ao mesmo procedimento. Assim, a maioria dos pacientes evolui sem problemas no pós-operatório, mas existe uma pequena parcela que pode apresentar alterações em sua recuperação, evoluindo com complicações.

As complicações cirúrgicas podem acontecer, mas quando identificadas e tratadas adequadamente são revertidas e evoluem bem na quase totalidade dos casos. As mais comuns em cirurgia são:

  • Hematomas e sangramentos
  • Alterações cicatriciais
  • Infecção
  • Seromas
  • Necrose de tecidos
  • Alteração de sensibilidade cutânea
  • Trombose venosa
  • Complicações anestésicas
  • Reações alérgicas às medicações

As informações contidas neste site visam esclarecer o paciente sobre suas dúvidas e questões frequentes, mas não substituem a avaliação individual de cada caso.