Estrias

Estrias

As estrias são lesões semelhantes a cicatrizes decorrentes da degeneração das fibras colágenas elásticas da pele. Elas se formam quando a pele é excessivamente estirada, ultrapassando sua capacidade de distensão. Várias são as causas de seu aparecimento: crescimento na puberdade, aumento de peso, gravidez ou o uso crônico de medicamentos a base de corticosteroide. Podem ser classificadas em:

Vermelhas: são as chamadas estrias recentes. Normalmente, na sua fase inicial, as estrias apresentam-se avermelhadas ou arroxeadas, devido à reação inflamatória local.

Brancas: são as estrias antigas, que já não apresentam reação inflamatória

Atróficas: apresentam-se deprimidas em relação à superfície da pele.

Tratamentos

O tratamento das estrias não é simples, uma vez que ainda não existe nenhum método capaz de resolvê-las por completo. Este tem como objetivo melhorar a aparência da pele, deixando as estrias menos visíveis, mais finas e menos deprimidas. Existem várias técnicas disponíveis para o tratamento de estrias e a associações de métodos confere melhores resultados do que métodos isolados.

Tretinoína

A tretinoína tópica (ou ácido retinóico) pode ser utilizada numa concentração de 0,1 a 1 %, e promove melhora na produção e na organização do colágeno e fibras elásticas, resultando em melhora da textura da pele do local e atenuando a diferença entre as estrias e a pele normal. Deve ser usada por um período de ao menos 6 meses, associada com hidratantes potentes para controle da irritação.

Peelings Superficiais

Peelings seriados podem ser realizados com intervalos semanais ou quinzenais, sempre respeitando a irritação da pele do local. Normalmente são feitas de 5 a 10 sessões. Já os peelings químicos muitas vezes são associados com a microdermabrasão (peeling de cristal).

Ambos provocam uma esfoliação da pele e estímulo da produção do colágeno, reduzindo o tamanho e profundidade, melhorando a textura e a cor das estrias.

Subcisão

A subcisão é uma técnica realizada com anestesia local, em que utiliza-se uma  agulha que é introduzida a nível dérmico, promovendo um descolamento da pele. Realizam-se movimentos circulares e de “vai-e-vem”, suaves, com intuito de causar hematoma local. O estímulo mecânico do movimento da agulha e a reorganização deste hematoma determinarão uma nova organização do tecido tratado. Esta técnica é especialmente útil para estrias largas e deprimidas.

É importante saber que a presença de hematomas é esperada e estes permanecem por período variável de 20 a 40 dias. Além disso, recomenda-se não praticar atividades físicas por uma semana, como também não se expor ao sol enquanto estiver com hematomas.

Etherea – Luz Intensa Pulsada

Devido a sua afinidade ao pigmento vermelho (hemoglobina), a LIP é o tratamento mais indicado para estrias avermelhadas e recentes. Além do clareamento das lesões, a LIP estimula a produção e organização dos colágenos, melhorando também a textura da pele, deixando a estria mais fina e menos deprimida. São realizadas de 3 a 6 sessões com intervalos de 15 a 30 dias. Pode ocorrer a formação de crostículas e ardência local.

Etherea – Laser Fracionado 1340 (não ablativo)

O laser fracionado 1340 não ablativo é um moderno tratamento, indicado tanto para estrias vermelhas como brancas. Aplicado ao longo das estrias promove intensa remodelação de colágeno, o que leva a um resultado muito bom em menor número de sessões. As estrias ficam mais finas e menos perceptíveis. O tratamento é rápido e com desconforto mínimo. Em geral, não ocorre formação de crostas.